19 de mar de 2014

Satsang com Sri Prem Baba, 31.01.11

Satsang, 31.01.11

Temas: Amor desinteressado e perdão / Fanatismo.
Pergunta: Querido mestre Prem Baba, gostaria que você falasse a respeito do amor desinteressado porque eu tenho ajudado muito as pessoas nessa vida e tudo bem que eles não tenham me ajudado por causa disso, mas em vários casos, além de não retribuírem, elas fazem algo de ruim para mim. Queria mudar, como faço?
Prem Baba: Neste caminho em que estamos aprendendo a amar conscientemente, nós vamos pouco a pouco descobrindo as armadilhas da mente. Muitas vezes pensamos estar amando desinteressadamente, mas nem sempre de fato isso está acontecendo. Quando ama sem nenhum interesse você não se preocupa nem com a possibilidade de receber algo em troca. E é possível que essas pessoas que você ajudou venham a te machucar severamente. É possível que elas te ataquem, te caluniem e te ofendam de muitas maneiras, mas isso não deve, de forma nenhuma, fazer dessas pessoas inimigas para você. Quanto mais você evolui no caminho do amor, você enxerga todas essas maldades como ilusão e continua focando no Ser de luz que existe por trás das sombras. Esse já é um estagio bastante avançado da iniciação espiritual e exige muito do devoto do amor. Você será tremendamente exigido. Saiba que nesse planeta é assim que funciona.
Nós temos muitos exemplos disso. Nesse momento me veio o exemplo de São João Batista com seus fortes ensinos e de muitos outros que foram canais de um amor muito intenso, mas a recompensa que tiveram foi a morte.
Nesse estágio da iniciação espiritual, é importante que você compreenda o valor do sacrifício. Nós estamos trabalhando para mudar a freqüência desse planeta. Estamos no ápice da transformação, mas aqui ainda só se aprende através do sofrimento e do sacrifício. Estamos querendo que seja diferente e temos cantado com toda a integridade possível o mantra PRABHU AP JAGO MERE SARVE JAGO SARVATRA JAGO DUKHANTAK KHEL KA ANT KARO SUKHANTAK KHEL PRAKASH KARO pedindo para que haja fim no jogo do sofrimento, pedindo para que Maha Maya atenda as nossas preces e remova esse véu que restringe a nossa capacidade de amar, iluminando o jogo da alegria. Mas, isso está acontecendo em casos isolados. De uma forma geral, a freqüência planetária ainda é a do sofrimento. Então, não espere receber muitas medalhas. Esteja pronto para expandir cada vez mais a sua capacidade de amar.
Eu me abro para a divina cura
Eu me abro para a transformação
Eu me abro, pois sou filho e digno
De receber essa benção

É com imensa alegria
que me firmo no coração
posso ver agora o que não podia
Compreendendo essa missão

Essa luminária que vem lá das alturas
E nos aponta a direção
É papai e mamãe com doçura
Dissolvendo a escuridão

Chamo todos os filhos da seara
Vamos todos nos alinhar
Não esperem receber muitas medalhas
É servir para poder entrar

Penetrando no reino encantado
Mas, só depois de liberar
As mazelas oriundas do passado
Para poder estar


Realmente nesse caminho você vai receber muitos ataques. Porque, quanto mais o seu amor cresce e mais você se assume como uma manifestação do amor divino, mais as forças contrárias vão te atacar. Toda essa rede de ódio e medo que não quer perder o seu alimento vai tentar te tirar do caminho. Vejam as redes que existem contra os gurus, por exemplo. É somente a pessoa começar a ancorar mais firmemente o divino que as forças contrárias começam a atacá-la. Não tenha a ilusão de que isso vai deixar de acontecer mesmo que a grande transformação planetária se efetive e consigamos elevar a freqüência vibratória. Não espere por isso. Trabalhe por isso, mas não fique esperando. Faça o seu melhor, mas saiba que hoje a vibração ainda é essa. Você ama, mas recebe ataques. Assim como você também recebe muito amor. Isso é verdadeiro: quanto mais você dá mais você recebe e é justamente esse fluxo de amor que incomoda os canais do ódio. Mas, eu vejo isso como uma oportunidade para você fortalecer a sua capacidade de amar. Que você possa orar honestamente: “perdoa-lhes porque eles não sabem o que fazem; eles não sabem o que estão dizendo”. Peça misericórdia para esses corações que ainda estão cheios de medo, ódio e inveja. Peça para o seu guru, peça para a Mãe universal que possa remover o véu da ignorância desse ser que ainda está tão preso nos jogos de acusação e destruição. Tenha misericórdia das pessoas que ainda não podem assumir responsabilidade. Reze para que esse Ser acorde e que possa sentir-se seguro; para que possa ter autoconfiança e com isso abandonar o jogo de sadomasoquismo. Cante OM ASATO MA SAT GAMAYA, TAMASO MA JYOTIR GAMAYA, MRITYOR MA AMRITAM GAMAYA. Transforme a mentira em verdade, a escuridão em luz e a morte em imortalidade.
Conforme vai evoluindo na sua jornada você vai ter que aprender a tomar veneno de vez em quanto. Eu tomo muito veneno. O veneno é o ódio daquele que você está amando. Ele está tão viciado no ódio que não quer abrir mão dele. Por isso ele vem com tudo para cima de você. Porque o seu amor significa o fim da falsa identificação e de todos os vícios. Significa o fim da identificação com o falso eu e de todas as entidades que habitam aquele corpo. Então, essas entidades querem a sua cabeça, assim como arrancaram a cabeça de João Batista. Elas querem que você seja crucificado, querem cuspir na sua cara porque você está os tirando da sua escuridão cômoda.  Elas pensam: “É escuridão, mas é a minha escuridão e eu estou confortável nela”. Mas, isso é uma chance para você ampliar o seu fluxo de perdão e de amor. Todos esses desafios tem o objetivo de acordar cada vez mais os seus poderes. E o maior poder que o ser humano tem é o perdão e o amor desinteressado.
Temos também os exemplos de Mahatma Gandhi e de Jesus. Eu não estou falando da história que é normalmente publicada porque ela é muito distorcida, mas entrando nos registros akashicos da natureza você poderá ter acesso a realidade desses seres e terá noticias do seu poder de amor e perdão.
Eu digo que o processo evolutivo é um espiral no qual, durante um longo tempo da jornada, a mentira e a verdade caminham juntas. Durante essa fase você dá o seu melhor e acredita ser sem interesse, mas a vida vai mostrar que você não está tão desinteressado assim. Ela vai mostrar que ainda existe uma camada de egoísmo a ser purificada. Porque, para aqueles que estão se movendo em direção a morada sagrada, essa é uma chance de completar a purificação. É uma forma de você se libertar das ultimas camadas de egoísmo e de interesse e, assim, poder inclusive amar aquele que te amaldiçoa, te ofende, te calunia e te machuca. Porque, na verdade, ele faz isso porque é ignorante e está com a visão coberta. Estando com a visão distorcida pelo véu da ignorância, como ele poderá perceber a realidade? É natural que ele te ataque, é natural que falem mal de você. Então, você reza por ele. Eu tenho dito que até na porta da morada sagrada você vai se valer desse hino:
Para sempre, para sempre amigo do meu irmão
Que ele é a minha luz nesse mundo de ilusão

O seu amigo é aquele que te ama, mas é também aquele que te odeia. O irmão a quem eu me refiro são todas as entidades vivas nesse planeta. Tanto aqueles que podem manifestar alguma luz, quanto aqueles que estão na mais profunda ignorância. Ele também é uma vitima.
Esses dias eu contei para vocês sobre aquele encontro que eu tive com o Dalai Lama e lá havia um homem que contou uma história muito intrigante e tocante. Era um homem bem sucedido que tinha um filho único de 13 anos. Esse menino estava na rua porque saiu para comprar alguma coisa no mercado. Lá havia uma briga entre duas gangues de adolescentes. Então, esse menino levou um tiro. Foi uma bala perdida. O menino morreu e o pai dele recebeu a noticia por telefone. Esse pai tinha um apego, um amor tão grande por esse filho que, quando ele recebeu a noticia, imediatamente teve um ataque cardíaco e morreu. Mas, fora do corpo, ele teve uma experiência e viu que a vitima estava nos dois lados da arma. Seu filho era uma vitima, mas quem atirou nele também era uma vitima. Ele tinha a possibilidade de escolher voltar para a Terra e ajudar essas vitimas ou seguir para o mundo espiritual. Ele escolheu voltar para a Terra e fundou uma ONG para cuidar de jovens delinqüentes. O sonho dele era esperar o menino sair da prisão para trabalhar com ele na ONG. Isso aconteceu. O menino saiu da prisão e hoje trabalha junto com ele nessa ONG ajudando outros jovens delinqüentes. Eu fiquei muito tocado com essa história porque é um profundo exemplo de perdão. Eu sinto que nós estamos no caminho para poder perdoar dessa maneira. Eu sinto que nós estamos nessa escola.
Se eu disser para você que o curso é fácil, estarei mentindo. É muito difícil porque o seu amor será testado até o último momento. O seu perdão será testado. Isso é devido ao karma coletivo que foi sendo criado por conta de tanta guerra e tanta matança. Isso fez com que chegássemos nesse estágio onde você precisa aprender a amar até mesmo quem quer te matar. Nesse exemplo que eu dei, o jovem matou sem querer, foi uma bala solta. As vezes é intencional, mas não é porque ele quer te matar que você tem que deixar de amá-lo. Esse é o seu trabalho nesse plano. É um estudo fino.
Pergunta: Como perdoamos as pessoas que tem “poder” e continuam sendo destrutivas a favor do próprio ego.
Prem Baba: É isso que eu estou lhe dizendo. É um grande desafio. Não há uma forma ou uma receita que propicia esse perdão e essa abertura do coração. Você vai expandindo a sua consciência; vai iluminando a sua compreensão até que enxerga tudo isso como sendo fruto da ignorância. E quando isso acontece, o seu coração explode de compaixão. Não há como fugir disso.
As vezes são pessoas muito poderosas mesmo. Num dia desses, eu tive noticias de pessoas poderosas que estavam me atacando porque estou fazendo um trabalho muito diferente do que os radicais gostariam que fosse. Os radicais de todas as tradições são contra mim. Mas, vou deixar de amá-los por causa disso? Se ele quer me matar o problema é dele. Se existe um karma, o karma cuida disso. Eu continuo amando. Eu estou firmado na verdade e vou continuar amando a todos. Por exemplo, porque eu tenho que excluir as mulheres se elas merecem ser amadas assim como os homens?
Isso são desafios da jornada. Para mim, os desafios vão aumentar porque agora está vindo outro livro onde eu falo a verdade, só a verdade, mas tem muita gente que fica incomodada com a verdade, principalmente na questão da espiritualidade e sexualidade. Esse é um grande nó nesse planeta. Todos os radicais são contra porque eles são vitimas do medo e do ódio e muitos deles tem poder, mas isso não é um problema. Se você está firme no amor, você não tem problema.
Pergunta: Uma vizinha pediu para eu visitar a vó que havia amputado a perna com oitenta anos e eu senti de fazer uma oração quando estava na presença dessa senhora e eu segurei a sua mão. E em seguida, quando cheguei em casa, a minha mão começou a queimar e eu senti uma energia muito negativa que durou semanas. Onde eu errei?
Prem Baba: Você ficou identificado com alguma coisa que você viu ali. Sem perceber a sua mente ficou presa em alguma coisa e é por isso que você ficou com a energia. Se você não se identifica, passa. Você está sendo trabalhado para aprender a transformar o sofrimento em alegria. O sofrimento passa por você e é transformado em alegria. Esse é o seu trabalho. Eu estou te ensinando isso porque é isso que eu faço. Eu recebo o sofrimento de todo mundo; recebo todos os problemas e dificuldades e trabalho para transformar isso. Conforme eu vou elevando, tudo isso vai se elevando também. Eu estou te ensinando a trabalhar desse jeito. Isso é inevitável, se você está na minha freqüência de trabalho você vai aprender a ser um curador. Chega um momento em que, por onde você passa você limpa. Você carrega todo o sofrimento nas suas costas e por isso tem que aprender a relevar tudo isso. Se você se identifica, você vai para a cama. E as vezes passar mal faz parte do seu próprio desenvolvimento. Você está aprendendo a trabalhar. É como dirigir um carro. Você tem que ir devagar, não é de uma hora para a outra.
Pergunta: Como não se identificar? As vezes você vê a dor de uma criança e acaba se identificando. Não se identificar é muito difícil.
Prem Baba: Porque essa criança ferida ainda está dentro de você. Então, nós precisamos fazer uma ligação com os outros ensinamentos já transmitidos. Se você ainda tem a criança ferida dentro de você, claro que vai se identificar com a criança que está lá fora. Vá trabalhar para purificar a sua criança, para ancorar a presença. Onde estou? O que estou fazendo? Quem habita esse corpo?
É importante que compreendamos que toda a guerra é causada por conta do fundamentalismo ou do radicalismo. Isso é sinônimo de fanatismo. Fanatismo é quando você acredita que somente você tem a verdade. Você não respeita o direito do outro de ter a sua própria forma de encarar a vida. Há muitos tipos de fanatismo, tem o fanatismo religioso, o fanatismo político, o fanatismo esportivo e assim por diante. Há uma lista infindável. Você acha que só o seu time é melhor, só o seu partido que sabe governar o país; só o seu guru pode falar a verdade. É essa limitação é que precisa ser curada. Para que haja paz é preciso abrir mão dessa limitação e nos abrirmos para as diferenças.
Que a luz divina ilumine o seu coração.
Até o nosso próximo encontro.
NAMASTE