Satsang com Sri Prem Baba, 30.01.11 - Índia 2010/2011

Satsang, 30.01.11 - Índia 2010/2011

Temas: Sorte e merecimento / A diferença entre um avatar e um ser iluminado / O desenvolvimento da vontade.
(crianças cantam um bhajan)
Que sorte. Desde cedo aprender a cantar para Deus. Isso é devido a austeridades de vidas anteriores. É uma continuação. Todo o esforço dedicado ao caminho da iluminação fica gravado na alma. Então você nasce numa família que faz do seu desenvolvimento algo mais fácil. O conhecimento intelectual se perde quando você morre e se decompõe juntamente com o corpo. Mas, a experiência que você tem no campo da alma é eterna. Isso é o que possibilita que um corpo ancore a energia de um ser divino; a energia de um avatar. São muitas vidas dedicando-se ao caminho da iluminação.
Alguém me perguntou a diferença entre um ser iluminado e um avatar. A diferença é a chegada dele no plano terrestre. O avatar chega pronto e o ser iluminado tem um terreno a ser preparado, mas a partir de um estágio não há mais diferença. E o ser iluminado pode vir como um avatar na próxima vida. E as vezes o ser iluminado pode se transformar num avatar numa mesma encarnação. Não há diferença entre ele e Deus. São estágios do processo evolutivo. Talvez a qualidade mais fundamental seja a vontade. A vontade vai sendo desenvolvida.
Quando você vai se purificando o seu Ser começa a se manifestar e é como a água que vai aumentando o seu fluxo e chega um momento em que o fluxo é imenso e toda a água do universo passa por você, todo o amor passa por você. Por isso eu digo que você se torna o amor.
Então, quando eu falo que é uma grande sorte, é apenas uma expressão, mas na verdade é merecimento devido a dedicação. Assim, é possível desde cedo começar a ver Deus; ver a face de Deus na vida, em tudo o que é vivo.
Quando a personalidade ainda não está completamente purificada, mas já está adiantada, ela pode não ver Deus em tudo, mas já quer compreender e já questiona. Ela quer entender porque as coisas são assim. Onde está Deus? Quem sou eu? De onde eu vim? Para onde eu vou? Porque o jogo acontece assim?
Desde cedo uma personalidade que vem preparada para ancorar o divino já começa a questionar: “Quem sou eu?” e “Porque as coisas acontecem do jeito que acontecem?” E logo cedo ela começa a agradecer porque ela encontra motivos para isso. Ela já purificou o ódio em vidas passadas e por isso ela já vem com a mente pronta para ver o positivo nas coisas. Se o copo está com água pela metade, ela acha que está cheio, nunca vazio. Ela agradece que a água está pela metade. E conforme ela vai crescendo, ela pode dizer conscientemente: “Graças infinitas vos dou por tudo quanto tenho recebido; por tudo aquilo que já posso compreender e por tudo que ainda não compreendo. Que eu seja um contigo. Que a nossa ligação nunca seja quebrada. Que cada palavra que saia da minha boca seja a expressão do teu santo verbo. Que cada ato por mim praticado seja a expressão da tua santa vontade.” Até que, em dado momento, você não precisa nem fazer essa oração porque a sua oração é comungar com o vento, com as flores, com o nascer do sol e com toda a natureza. Não há mais separação.
Alguns dizem que eu falo sobre budismo, hinduísmo, cristianismo, e se perguntam afinal de contas o que é isso? Isso é uma religião? Eu sigo a verdade, não importa onde ela esteja. Eu falo a verdade porque eu sou a verdade.
Muitos puderam me ouvir e puderam se recolher e abrir mão das conversas necessárias e assim estão podendo aprofundar no trabalho. Então, eu agradeço a divindade que está em você que está podendo se manifestar e atender a esse chamado. Quando o trabalho aprofunda as vezes pesa um pouco para um ou outro porque significa que a purificação também aprofunda. Mas, você não deve ficar preocupado quando vê alguém chorando sem saber por que, ou vê alguém manifestando raiva. As vezes nem a pessoa entende o que está acontecendo. Ela não sabe por que é tomada por um choro que ela não domina. Ela não entende porque fica com raiva sem saber por quê. Sou eu que estou passando dentro de você, te purificando. Apenas entregue. Tente tirar da sua mente o medo da loucura. Você está no campo da loucura. Tudo isso aqui é uma grande loucura. Loucura divina.
“Loucura divina dancem os filhos de Deus”.
Deus está na esfera da loucura. Porque a mente não compreende e nunca vai compreender Deus. Deus é um mistério que somente é desvendado pelo coração. A vida é um mistério que é desvendado através do coração. Tudo que estamos fazendo aqui é transitar da mente para o coração; aprendendo a trilhar o caminho do coração.
Então, nesse espaço eu brinco com vocês dizendo que é uma loucura, mas é uma loucura mesmo (risos) porque é um fenômeno que está além da mente. Deus te pega e te transforma. Se você se entrega, não importa o tamanho dos seus erros, dos seus pecados. Não importa o que você aprendeu nessa vida ou deixou de aprender. Não importa se você é pobre ou rico. A única coisa que importa é a sua entrega, o seu amor. Só isso. O amor tem um poder de transformação que é impossível de compreender. Pode ser um criminoso, mas se em algum momento o coração dele se abre realmente para Deus, ele é transformado. Se o seu amor for suficiente para ser banhado pelo amor divino (porque o amor divino está sempre na sua direção, mas você está fechado e você não percebe), quando você se abre e recebe esse fluxo de graça tudo é transformado.
O que eu estou aqui tentando ensinar é o caminho do amor. Desde que eu comecei com essas transmissões, não me lembro bem que ano foi, em 2003 ou 2004 (mas foi no dia 17 de maio, isso eu me lembro), desde então eu falo a mesma coisa. E o que eu tenho reparado é que todo o mestre espiritual fala sempre a mesma coisa porque a verdade espiritual é uma só. “Amai-vos uns aos outros assim como eu vos amo”. Eu estou trabalhando para que você possa se mover em minha direção como um amante e não como um estudante que concorda e discorda o tempo todo. “Com isso eu concordo. Ele deve estar certo”; “Com isso eu discordo, ele deve estar errado”. Isso não te ajuda. Eu estou trabalhando para que, pouco a pouco, você possa abandonar essa mente julgadora e que possa simplesmente sentir o que estou transmitindo. Que você possa me sentir como sente o vento. Então, as palavras perdem a importância porque as bênçãos estão sendo transmitidas entre as palavras.
Eu quero propor que você continue nesse trabalho, em recolhimento, aprofundando o estudo de si mesmo e abrindo espaço para a verdade se manifestar. Primeiro se manifesta a realidade transitória do eu inferior, aquilo que precisa ser transformado, até que a verdade do Eu maior pode se manifestar.
Hoje tem um grupo grande se despedindo. Continuem o trabalho, eu vou com vocês. O trabalho vai continuar mesmo lá no seu país desde que você queira e mantenha essa conexão.
(uma pessoa começou a rir sem parar aparentemente por nada)
É assim, um chora outro ri e ninguém entende nada. (risos)
Graças a Deus podemos ser merecedores dessa graça de receber as santas curas.
Eu tenho notado vocês. Estou trabalhando durante as minhas noites e tenho achado vocês muito lindos. É um grupo muito bonito. Eu tenho esse merecimento de atrair pessoas muito bonitas. Pessoas que estão realmente querendo Deus de verdade. Essa é a sua beleza. A beleza é o seu comprometimento com a verdade.
Depoimento: “Eu quero agradecer os presentes e as curas que você me deu. Eu quero dizer que o seu amor e a sua humildade me resgatou e que muitas coisas que eu não compreendia, agora eu compreendo. E nessa descoberta eu quero oferecer a minha arte a você. Eu digo que ela está a serviço do Prem Baba para ajudar a embelezar o planeta e trazer alegria para a humanidade”.
Prem Baba: Ótimo.
Vamos cantar.
Eu quero lembrar a todos de retornar a pratica do silencio, para a auto-observação e para o seu sadhana.
Que a luz divina ilumine o seu caminhar.
Até o nosso próximo encontro.
NAMASTE
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário