Satsang com Sri Prem Baba, 24.01.11

Satsang, 24.01.11

Temas: A transformação e a integração dos aspectos do passado; O trabalho do Ser iluminado; Conexão com o guru à distância.
Pergunta: Reverenciado mestre, quando encontramos sentimentos como raiva, tristeza e medo, o que devemos fazer? Devemos transformá-los em compaixão e amor? Ou não devemos dar atenção a eles e deixá-los passar na nossa vida como deixamos os pensamentos na meditação?
Prem Baba: Consideremos o processo evolutivo, como uma espiral que tem diversos estágios. Nos estágios iniciais, onde a entidade humana em evolução está realizando um processo de autoconhecimento, através da autoinvestigação, é muito importante que ela identifique as origens de determinadas manifestações, que estão ocorrendo na sua psique. Quando elas se repetem constantemente; quando são trilhas repetitivas, ou quando ela é tomada pelos sentimentos, sem que a vontade consciente possa fazer qualquer coisa a respeito.
Muitas vezes você é tomado pelo ciúme, pela raiva, pela tristeza... Conscientemente, você não queria isso para si mesmo.  Às vezes você tem até raiva de estar sentindo isso, mas continua sentindo. Você é tomado pelos impulsos inconscientes e, é tomado justamente, porque são inconscientes. Nesse caso é necessário trazê-los à luz, fazendo a relação de causa e efeito. É necessário estudar a si mesmo. Esses impulsos têm raízes e essas raízes estão no seu sistema físico, emocional e mental. Isso significa que sua mente está condicionada, está fixada no passado.
Você está identificado com o passado. O que sustenta essa identificação e o condicionamento são sentimentos negados. Tem uma parte de você mesmo que está trancado em negação. Uma parte de você que você ainda não aceitou. Você ainda não entrou em acordo com ela. Por isso você é tomado por esses impulsos inconscientes.
Então, você criou mecanismos de defesa, assim como um animal que libera veneno, quando se sente ameaçado. Você foi programado para soltar veneno, quando se sente ameaçado. O seu veneno é ódio, vingança, ciúme e assim por diante. Então, quando você é tragado pelo impulso e a sua consciência objetiva não pode fazer nada a respeito. Através da vontade consciente você não pode mudar o curso (deixar de ser ciumento e ter raiva). Nesse caso, você precisa se aprofundar na autoinvestigação e realizar a transmutação desse aspecto. É isso que eu chamo trabalho de cura. Você precisa disso porque tem dor no seu sistema.
Conforme evolui nesse caminho de cura, você vai curando essas feridas e vai se harmonizando com o passado, porque pode compreendê-lo e aceitá-lo.Automaticamente você deixa de manifestar esses impulsos inconscientes, mas alguns deles vão ainda se manifestar, por conta da programação que permanece no sistema. Por conta de um condicionamento-reflexo.
Você já investigou, já trabalhou na esfera da cura, mas por conta desse reflexo, você reage automaticamente. Se alguém pisa no seu pé, você automaticamente reage. Nesse caso, você já não precisa mais mergulhar no processo de autoinvestigação. Isso é uma nova fase. A partir de agora você vai trabalhar a presença.
Qualquer sentimento que surgir na sua mente (porque os sentimentos são pensamentos que encontraram o corpo), você simplesmente ignora, continua focando na presença e compreende-os apenas como distrações. Você já sabe de onde vêm, porque vêm... Você não está negando ou fugindo, mas está tomando uma atitude consciente e inteligente de não mais alimentar o sabotador que está dentro de você.
Suponhamos que o seu sabotador se manifeste na forma da dúvida. Você já fez o seu trabalho de cura, já compreendeu de onde veio essa dor. Você foi programado para duvidar do mundo, por que algo aconteceu na sua infância; você já limpou o porão; já se harmonizou com o passado. Porém, a semente da dúvida ainda está no seu sistema, mas quando algo acontece, essa semente é tocada. Nesse caso, você não deve dar nenhum alimento para essa semente. Apenas entenda como uma voz do “eu” inferior, reconheça como tal e não dê nenhuma atenção, continue focado na sua confiança.
Devagarinho essa dúvida vai perdendo força, até que ela se dissolve por completo, porque ela também é viva, como qualquer aspecto psicológico é vivo. E tudo que é vivo, quer continuar vivendo. Tudo vive de atenção. Então, no processo de autoinvestigação, você dá atenção para poder enxergar melhor, para poder compreender. Mas, depois que compreendeu você tem que tirar o alimento. Retire toda a atenção. Eu volto a dizer: você não está negando, mas não está dando alimento; você simplesmente foca na presença, ocupando seu corpo e não alimenta o “eu” duvidoso que surge na sua mente. Foque no espaço vazio entre os pensamentos.
Lembre-se das perguntas que eu trouxe no início da nossa temporada: Onde estou? O que estou fazendo? Quem habita esse corpo? Assim você vai cuidando de si mesmo. Você, enquanto consciência objetiva vai tomando posse do seu corpo. Eu estou aqui e aqui não há espaço para dúvidas e medo; não há espaço para tristeza, raiva... Porque todos esses sentimentos são produtos do tempo psicológico, do passado ou do futuro. Se você está no presente não há sentimento negativo.
Se você está no momento presente, você experiencia calma e silencio. Assim é. Então, você vai evoluindo nessa espiral, até que em algum momento você completa a integração desses aspectos. Quando essas sementes negativas são completamente integradas ou transformadas.
Pergunta: Prem Baba, você disse que quanto mais luz, maior a sombra. Eu já pude ver isso em pessoas não iluminadas. Pensando nisso eu pergunto: os seres iluminados podem fazer mal para os outros?
Prem Baba: Se ele é realmente iluminado, ele não faz mal para ninguém. Porque estando completamente iluminado, ele vive no presente. Então, ele é um canal do amor divino, da luz eterna. Ele é um santo. Um santo toma o veneno do mundo. Ele segura o holocausto na sua garganta para evitar o fim da humanidade. Tudo o que ele faz é por compaixão.
Mas, esses seres completamente iluminados são muito raros. Muitos professores de espiritualidade são confundidos com seres iluminados, por isso essa dúvida é genuína. Porque até o sexto chakra a entidade tem muito poder, muita luz, mas também muita sombra, pois ela ainda não integrou o general. Como o diz o diabo: o meu pecado predileto é a vaidade. Ainda tem a vaidade. Se há vaidade, ainda tem luxúria e, se tem luxúria tem medo, se tem medo tem mentira. Isso significa que o ego ainda está lá.
Certa vez o Maharaj ji disse, que daria para contar nos dedos, quantas pessoas realmente iluminadas existem nesse mundo. É quando a kundalini atinge o sétimo chakra. O encontro com um santo, ou seja, uma pessoa completamente iluminada transforma a sua vida. O olhar de uma pessoa assim vitaliza e transforma o que ela está vendo. O darshan é um fenômeno muito profundo. O trabalho que ocorre num encontro como esse, é um fenômeno muito profundo.
A minha energia está sendo transferida para você. Aonde eu coloco o meu olhar, eu estou vitalizando e transformando. Não subestime o que ocorre num encontro como esse. Você está sendo transformado a cada encontro. Por isso eu peço que você permaneça em silêncio quando o satsang termina. Encontre um lugar calmo e tranqüilo, para completar a transmissão da benção que você está recebendo. Porque a conversa dissipa e a energia volta para mim.
Um ser iluminado está comprometido com o despertar de todos. Internamente, ele está rezando por todos, o tempo todo. Ele não precisa usar palavras para rezar, porque ele se transformou na benção; ele irradia bençãos. A benção é um desejo sincero de que você seja feliz. Que a existência possa suprir todas as suas necessidades; que todos possam se realizar em Deus.
Um ser acordado está trabalhando para que os seus talentos acordem, para que você possa brilhar e se tornar como Ele. Isso é a própria compaixão. Um ser completamente iluminado integrou a sua sombra. Ele é puro amor, porque não há mais sombra guardada no porão. Então, não tem como ele gerar maldade.
Você está num ashram universal. Nós trabalhamos por todo o universo. Isso é um micro universo. Tudo que existe no mundo, existe aqui. Quando o ashram estiver completamente harmonizado, o universo estará completamente harmonizado. Estando no ashram você deve estar concentrado no seu sadhana, na conexão com o seu guru e não se distrair com absolutamente nada. Assim você está protegido. Você está aprendendo aqui o que o mundo está te ensinando. Você está aprendendo a se conectar com a realidade espiritual, com o seu “Eu” maior, a se tornar um com o divino e não se distrair.
Pergunta: Como podemos nos conectar com você, enquanto você estiver no Brasil ou quando você estiver no Maha Yagña?
Prem Baba: O Maha Yagña será feito para Shiva. Então, enquanto eu estiver lá, será muito auspicioso cantar OM NAMAH SHIVAYA, cantar para Shiva pelo menos por uma hora por dia. Além disso, mais meia hora de PRABHU AP JAGO. Eu peço que vocês não se distraiam nesses dias em que eu estarei fora, porque eu estarei fora apenas fisicamente. Mas se você está buscando uma experiência direta de Deus, se você quer uma prova de que eu não sou o corpo, faça o que estou falando. Venha para cá cantar. Você verá que eu estou aqui da mesma forma. Será maravilhoso. Esse Maha Yagña é para auxiliar na grande transformação do mundo, para ajudar a Mãe Divina a parir a verdade.
Como você se conecta comigo quando estou fora? É só lembra-se de mim. É só você me chamar que eu chego perto. Apenas diga o meu nome e fique quietinho por alguns instantes. Faça essa experiência. Se você puder fazer isso e o seu sadhana, você vai aprofundar essa conexão. Quando você está numa fase de cura e tem uma nuvem escura ao seu redor, que impede que você me perceba perto... hoje em dia tem tecnologia, site, mensagens, imagens... Tem tanta coisa que pode te ajudar a se conectar...
Um ser acordado não é um corpo. Ele está no corpo, mas não é esse corpo. Ele está em todos os lugares. Onde você chamar por ele, ele está. Eu estou dizendo isso de uma maneira clara e objetiva, porque eu estou comprometido em acabar com o seu ceticismo. Eu estou comprometido em aumentar a sua fé. Estou comprometido que você se firme no caminho do coração. Eu quero ajudá-lo, para que você tenha experiências espirituais e, possa abandonar as suas dúvidas e se comprometer com o caminho espiritual; com o caminho do coração. Porque conforme você vai se comprometendo, a sua luz vai ampliando e você começa a irradiar essa luz. O amor e a luz começam a passar por você para chegar aos outros. Então o sankalpa de Sachcha Baba começa a se realizar: Deus desperte em mim, em todos e em todos os lugares. Acabe com jogo do sofrimento e traga luz para o jogo da alegria.
Eu quero acordar em você a esperança verdadeira. Existe uma esperança mágica, fantasiosa, mas existe uma esperança real. É verdade que você pode se realizar e se livrar da maldade. É verdade que você pode deixar de se defender. Eu quero te provar isso. Eu quero te provar, que é possível viver de amor e ser livre nesse planeta. Por mais que todo o entorno esteja dizendo o contrário, eu estou aqui dizendo que é possível. A minha presença é a prova disso. Isso é o que estou transmitindo para você. Eu estou transmitindo essa confiança, essa esperança, esse exemplo.
Eu nasci na mais profunda ignorância. Meu ser já era realizado, mas eu tive que entrar nesse planeta, num corpo. Toda vez que reencarna você tem que entrar no ciclo da ignorância. Por isso eu digo que nasci na mais profunda ignorância, mas com a graça do meu guru, eu pude realizar a verdade. Eu pude realizar o amor, eu pude me tornar o amor. Assim como eu fiz comigo, eu posso fazer isso com você. Cada um no seu tempo, no seu ritmo, mas Deus me deu o poder de fazer isso com você e é isso que estou fazendo. Se Deus despertou em mim, porque ele não pode despertar em você? É isso que eu estou transmitindo para você.
Aprenda a não dar atenção para as forças contrárias, de achar que isso (o despertar) não é possível... Devagarinho, você vai aprendendo a não dar atenção às forças que te tiram do caminho da realização. Entenda isso como distração. Se valha dos exemplos dos santos dessa Terra. Veja o exemplo de Jesus, que foi tentado até o último momento e para tentar se livrar da tentação, ele foi para o deserto ficar 40 dias, e, até mesmo lá ele foi tentado. Até que conseguiu dizer de verdade: não tente o senhor seu Deus. Então, a tentação o abandonou.
Você vai ser tentado a perder sua fé, porque todos esses complexos autônomos querem continuar vivendo. Do que vive o ciúme? Do ciúme. Do que vive o medo? Do medo. Então, eles vão continuar gerando esses sentimentos para continuar vivos. O impostor se apropriou do trono do rei. O trono da sagrada sabedoria, foi usurpado e se faz necessário retirar o impostor e tomar do seu trono novamente. Para isso, requer firmeza e dedicação. Você está recebendo ajuda para isso. Quando as coisas ficarem difíceis, não pense que Deus te esqueceu. O que acontece, é que as nuvens estão escuras e você não consegue estabelecer a conexão. Somente isso. Devagar a nuvem se dissolve e você poderá ver o sol brilhar novamente. Os raios do sol estão sempre querendo atravessar as nuvens.
Um trabalho como esse, movimenta muita energia, porque uma grande luz está sendo acesa aqui. Então, é natural que as forças contrárias queiram apagar essa luz. Isso acontece dentro de você. E você vai lidar da forma que eu acabei de descrever. Se você é tomado pelo impostor, você faz o trabalho de investigação, mas se você já sabe do que se trata, deixe para lá e continue firme no caminho do amor. Deixe a sombra falar sozinha.
Vamos cantar. A música está cada vez mais brilhante. Muito bonita.
Abençoado seja cada um de vocês. Que a luz da compreensão ilumine o seu coração.
Até o nosso próximo encontro.
NAMASTE
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário