15 de jan de 2014

Satsang com Sri Prem Baba, 22.01.11 - Índia 2010/2011

Satsang, 22.01.11 - Índia 2010/2011

Temas: Confiança, Sincronicidade, A sabedoria da incerteza.
Eu sempre dou o meu melhor nessa aventura de confiar, mas as coisas podem não sair de acordo com nossas expectativas. (Contexto: faltou energia elétrica no salão e caiu a amplificação do som. Alguns técnicos estavam para resolver o problema). Prem Baba pergunta para a pessoa responsável: Não resolveu o problema? O Técnico responde: _Ainda não! Isso será resolvido hoje. À partir de amanhã, não teremos mais esse problema. Prem Baba diz: _Eu acredito! Mas se não der certo eu também aceito.
Eu sinto que uma das chaves fundamentais que nos proporciona a sustentação do êxtase é não nos apegarmos a um desfecho determinado sobre as coisas. É aprender a se mover na sabedoria da incerteza. Se libertar de toda e qualquer expectativa. Isso significa abrir mão de todo e qualquer controle e se entregar para o fluxo da vida. Permitir que Deus nos leve. Desde as coisas mais simples até as mais complexas. Uma coisa simples, por exemplo: você está planejando ir até Rishikesh fazer compras e você confia que tudo vai dar certo de acordo com o programa que estabeleceu. Você marcou uma hora com o taxista, mas é possível que o taxi não apareça. Então, você pode escolher ficar bravo ou pode aceitar as circunstancias como uma oportunidade para expandir a sua consciência. Talvez haja um presente para você. Deus tem seus mistérios. Você precisa ir para Rishikesh comprar alguma coisa, mas não tem nenhum taxi pra te levar. Então, você decide caminhar até lá encima para pegar outro taxi e, nesse caminhada, você encontra uma pessoa que transforma a sua vida ou você vê um outdoor com uma frase que te ajuda no seu processo. Se você ficasse lá reclamando, só teria adiado a sua ascensão.
Por isso, desapegar do desfecho das coisas é uma chave fundamental para a felicidade até porque a nossa memória é muito curta e não nos lembramos dos acordos da alma. A sua alma antes de encarnar já escolheu alguns desafios. Ela traçou inclusive algumas dificuldades que foram programadas para acordar determinados potenciais e talentos. Cada dificuldade é uma oportunidade de evolução. É um atrito para trazer à tona o seu melhor. Isso é um presente de Deus. Mas, muitas vezes, são presentes incompreensíveis para uma mente tão condicionada, identificada com a criança interior e que acha que Deus está contra ela. Então quando as coisas não acontecem como planeja você se magoa porque acha que a vida está contra você; que Deus é seu inimigo e te traiu. Mas, você esqueceu que foi um acordo feito para ajudar você a subir e a desapegar da sua mente e descondicioná-la. Isso é para te ensinar a ser realmente livre; completamente livre. Liberdade significa não estar preso a nada. Somente quando você não está preso a nada é que pode sustentar o êxtase cósmico, o contentamento perene que não se abala com nada. Eu sinto que essa chave (renunciar que as coisas aconteçam do jeito que você esperava) está intimamente relacionada com a percepção da sincronicidade. Ela é a linguagem da existência, é como Deus fala com você. Sincronicidade são as coincidências misteriosas, os sinais que estão mostrando os próximos passos para a sua jornada evolutiva. A sua intuição cresce na medida em que você começa a perceber a sincronicidade. A intuição é a voz do guru dentro de você. Essa conexão com o mestre, com o grande mistério cresce quando você se permite perceber os sinais, perceber a sincronicidade que está mostrando o próximo passo para a sua jornada evolutiva. Mas, se você está no controle, ou seja, se as coisas tem que acontecer do seu jeito, você não pode ser guiado. Você fecha a sua visão para a sincronicidade e obviamente está condenado ao sofrimento porque se sente sozinho. É por isso que você sofre. Você se sente desprotegido. Seu coração se alegra quando você se sente guiado e percebe que não está sozinho e que não é uma folha solta ao vento, mas que existe uma inteligência conectando tudo e você faz parte disso, você faz parte desse jogo. Você é uma flor no jardim do criador. Você se sente pertencendo. E assim não há motivo para tristeza. Mas, para você ter esse contentamento é importante você estar atento a intuição e a sincronicidade que são coincidências misteriosas que trazem algo para você. Sempre tem uma mensagem por trás de uma “coincidência” porque, na verdade, não existe coincidência. Há sempre um recado que revela o próximo passo da sua jornada. Tem um motivo escondido no fato de estarmos aqui e tem um motivo escondido na razão que as coisas acontecem do jeito que são. É importante que estejamos abertos para receber esse ensinamento que é estar completamente aberto para a sabedoria da incerteza. É abrir mão de querer controlar. É deixar o poder te levar. É ser guiado pelo poder superior. Assim você desenvolve a mais profunda aceitação e consequentemente o mais profundo relaxamento. Esse relaxamento trás uma alegria que é proporcional a oportunidade de você realmente desfrutar cada momento da vida. Você desfruta tanto dos momentos bons quanto dos momentos que não são bons porque encara tudo como material de escola. Tudo é material de escola dessa grande escola da vida, cujo curso é amar conscientemente, amar desinteressadamente.
Se você vai largando o pensador compulsivo e se permite ser guiado pelo coração você entra no campo do mistério. E, assim, esse mistério é revelado para você.
“Pensamentos que me afligem; sentimentos que me dizem, dos motivos escondidos na razão de estar aqui. As perguntas que me faço são levadas ao espaço e de lá eu tenho todas as respostas que pedi. Quem me dera que as pessoas que se encontram se abraçassem como velhos conhecidos, descobrissem que se amam e se unissem na verdade dos amigos. E no topo do universo uma bandeira que estaria no infinito iluminada pela força deste amor luz verdadeira, dessa paz tão desejada. E eu penso nas razoes da existência contemplando a natureza desse mundo, onde as vezes aparentes coincidências tem motivos mais profundos. Se as flores se misturam pelos campos é que flores diferentes vivem juntas e a voz dos ventos na canção de Deus responde todas as perguntas.”
O que é que Deus quer nos dar? Não sei.
Flores? (alguém ofereceu flores para Prem Baba)
Rosas perfumadas, mas às vezes a rosa tem espinhos e a gente espeta o dedo neles. Mas, tem um motivo nisso. Você escolheu isso antes de encarnar para despertar o seu potencial e para aprender a se libertar das suas limitações; aprender a descondicionar a sua mente e a dissolver karmas antigos; para poder acordar o seu poder, a sua shakti. Aprender a amar conscientemente.
Então, meu amado amigo, eu sinto que chegou a hora de aceitar que a rosa é linda e cheirosa, mas também tem espinhos. Chegou a hora de aceitar.
Então não há motivos para brigar. Você aceita o que Deus lhe oferece. Se está bom, você agradece; se está ruim você agradece também. “Graças infinitas voz dou por tudo que já posso compreender e por tudo que ainda não compreendo. Eu não compreendo por uma limitação minha, mas eu sei que tu estás comigo”. Você é meu melhor amigo, meu amado.
Deus está ao seu favor, o universo está ao seu favor, a vida está ao seu favor, mesmo que, as vezes as coisas não aconteçam do jeito que você estava esperando. Liberte-se dessa falsa necessidade de segurança. Essa segurança determinada pelo ego não existe porque nós não dominamos nada.
“Nenhum não se domina, o poder é que nos leva.”
Não é assim? Você já sabe disso tudo, mas se recusa a aceitar. Você já sabe que o jogo nesse planeta é assim.
Agora eu me lembrei daquela moça cujo pai se matou ontem e também passou por mim o menino de cinco anos que perdeu toda a família na enchente no Brasil. De uma hora para outra sumiu tudo e ele ficou sozinho. Qual é o mistério que está por trás dessas situações? Porque a alma precisa passar por isso?
Você conhece a historia do fazendeiro que fez um acordo com Deus para que tudo acontecesse da forma que ele queria? Foi numa época em que ainda se falava diretamente com Deus. Ele falou para Deus: “Você pode ser o criador de tudo, mas estou vendo que você não entende nada de agricultura. Faça do meu jeito e você vai ver que não vai faltar comida para ninguém. Traga-me o sol e a chuva no dia que eu pedir. Traga o tempo perfeito e você verá a abundancia nessa Terra”. Deus falou “ok”. Deus sempre fala ok para o seu pedido. O seu livre arbítrio é soberano. E assim foi feito. O fazendeiro estava ansioso esperando a colheita. Ele estava bem contente porque esperava ser a maior de todas elas, mas quando ele abriu o trigo, não havia grão dentro dele. Então ele foi reclamar para Deus: “Você me traiu! Como assim? Onde está o grão?” Deus respondeu: “Eu fiz tudo que você pediu, mas você não pediu nenhum desafio, assim não houve atrito para produzir o grão do trigo”.
Os desafios são necessários para acordar a sua alma; seus talentos e dons. Para harmonizar a sua vida.
O mestre no meu coração
Habita toda a imensidão
São flores a me perfumar
São bênçãos em cores a te agraciar

Tão doce é o amor que ele dá
Te sinto em todo o lugar
Estrela  que chega no vento
Que sempre afirma o meu confiar

Tão lindo é o amor que ele dá
Te sinto em todo o lugar
Estrela brilhante do tempo
Que sempre afirma o meu confiar

Eu quero lembrá-los que, para que o darshan possa surtir um efeito mais profundo nos seus corpos é necessário um pouco de recolhimento quando eu saio; um pouco de silencio. Siga a sua vida, mas siga em silencio, caso contrário a energia que eu dei volta para mim.
Eu rezo para que você tenha coragem de aceitar os presentes que a vida lhe dá. Aceitar e abrir os presentes.
Até o nosso próximo encontro.
NAMASTÊ!