Satsang com Sri Prem Baba, 18.01.11 - Índia 2010/2011


Satsang, 18.01.11 - Índia 2010/2011

Temas: As mudanças decorrentes da nova era
Pergunta: Amado mestre, muito se tem falado sobre a era de aquário e sobre a mudança que está acontecendo. Você poderia nos contar o que você pensa sobre isso? E como devemos nos preparar?
Prem Baba: Eu sinto que esse planeta está passando por uma grande transformação. A Mãe divina está parindo a verdade e nesse momento ela está vivendo a dor do parto.  Estamos nos preparando para ancorar esta nova freqüência, já há bastante tempo. Podemos considerar o início da mudança por volta do ano 1900, quando Freud trouxe os princípios da mecânica da mente. Porém o primeiro portal espiritual foi aberto em fevereiro de 1962 e trouxe uma revolução na visão sobre a sexualidade.
De 1995 para cá, muitos outros portais foram abertos, sendo que os principais aconteceram no ano de 2002 nas ilhas de Malta, Rhodes e Cyprus, e também no Egito. Isso possibilitou a descida de uma poderosa manifestação luminosa nesse planeta. Nessa época, eu fui canal de uma mensagem que convocava os cavaleiros do amor e da luz, os guerreiros do coração, que pudessem acordar, para se prepararem para a maior das batalhas já vividas nesse planeta. Para trabalharem nos campos sutis, ajudando a acordar um portal que estava protegido durante eras pelas baleias e golfinhos, no Atlântico. Esse portal revela antigos segredos de Atlântida para a preparação dessa nova fase, que significa uma grande mudança na frequência do planeta. O ápice dessa mudança começou em 2010 e vai até 2013. Então, nós vamos viver o assentamento dessa freqüência, que muitos têm chamado de Era de Aquário, até 2016.
Muitos falam de catástrofes, falam que será o fim do mundo e coisas do gênero. O que está acontecendo lá fora é tão somente uma conseqüência dos abusos e equívocos cometidos e, portanto, reflete a necessidade de um reajuste da própria estrutura física do planeta. A terra está intoxicada, ela está vivendo uma reação alérgica, uma crise que reflete principalmente no clima, mas isso não significa o fim do planeta. Todos esses sintomas são necessários para a transformação. Isso é um reflexo do que está acontecendo dentro, porque a mudança da frequência do planeta está acontecendo dentro de cada um de nós. Prioritariamente porque somos nós, entidades humanas em evolução, porque para ser chamado de ser humano, faz-se necessário manifestar valores humanos e não é o caso ainda de muitos. Somos os protagonistas desse filme.
Todas essas frequências energéticas passam pelos nossos sistemas. Elas vêm de outras fontes extraterrestres, mas passam pelos nossos corpos para serem irradiadas para o planeta Terra. Cada corpo funciona como um centro captador e transformador de energia, que é redistribuída pelo planeta e para os demais reinos. Os nossos corpos estão se ajustando para poder captar, dinamizar e redistribuir essa nova freqüência vibracional, porque ainda estão ajustados com a freqüência antiga que é uma freqüência de medo e de ódio. Nós estamos trabalhando por uma mutação genética, para que o seu sistema possa receber energia de confiança e amor.
Está havendo um trânsito do medo para a confiança, do ódio para o amor, do estado de isolamento para o estado de união. Então, as entidades humanas que estão passando por essa transformação estão sentindo sintomas físicos, emocionais e psicoespirituais.
Fisicamente, os sintomas variam desde dores no corpo, nos ossos, formas estranhas de artrite e reumatismos, doenças que têm difícil diagnóstico, pressão na cabeça, sensações estranhas no cérebro (como se estivesse sendo pressionado e manipulado), alteração no sono (você acorda à noite e não consegue mais dormir ou é pego com sono em horários que não é para dormir).
Emocionalmente, os sintomas são angústia sem aparente causa, saudade inexplicável de algo que você não conhece; sensação de confusão e depressão que abrem portas para compulsões diversas.
Espiritualmente, acontece um desajuste na sua conexão. Você fica muito aberto e com dificuldade de estabelecer conexão com um raio de orientação, porque você se vê sendo canal de muitas forças que não identifica e não sabe administrar.
Esses sintomas estão acontecendo no seu sistema, para que a sua glândula pineal possa receber mais coeficiente de luz. Podendo assim, mudar a programação das outras glândulas, que são guardiões invisíveis do sistema e que estão intimamente relacionadas com os chakras. Estes por sua vez, também estão passando a girar numa nova freqüência, para poder ancorar os códigos genéticos de confiança, amor e união.
Estamos no ápice dessa modificação (2010 a 2013). A mudança acontece dentro de você. Acontece uma sensação de aceleração do tempo, porque de fato está havendo uma mudança da coordenada do tempo. É o fim de um ciclo. O tempo vai passar a se expressar de uma maneira diferente. Embora o tempo do relógio continue o mesmo, o tempo interno é outro. Nós estamos no ápice do parivartam, que é a grande transformação. Nós estamos rezando e trabalhando para que ela aconteça há muitas eras. Estamos comprometidos com o sankalpa dessa linhagem, desde o final da batalha de Kurukshetra, quando houve o maior derramamento de sangue da história do planeta. O sangue de muitos santos e yoguis foi derramado e, de lá para cá, estamos comprometidos com essa mudança.
O sábio Narad se comprometeu com essa mudança. Ele está trabalhando muito através de mim, ajudando a ancorar essa transformação. E nós estamos no ápice da mudança, porque estamos no ápice da ignorância. Estamos no ápice do esquecimento dos valores espirituais e do materialismo. Para ancorar essa transformação vamos fazer um Maha Yajña para Shiva, em Varanasi. Vamos cantar bastante para Deus. Esse evento é muito raro, é feito muito excepcionalmente (eu não tenho lembrança de quando foi o último), para ajudar a ancorar essa transformação, que eu sinto ser a maior transformação que o planeta já passou. Por um lado, uma grande destruição e por outro, o maior despertar espiritual que já ouvimos falar. Muita gente acordando e despertando. Isso vai aumentar em gênero, número e grau em todas as áreas.
Esse é um momento em que estamos vendo muita escuridão, muita sombra. E está difícil de ter fôlego para dar uma respirada e sentir conforto e alegria, porque nunca esse planeta esteve tão iluminado e quanto maior a luz, mais fácil de ver a sujeira. Se um quarto está fechado, sem luz nenhuma, você não repara a sujeira, mas quando a luz está acesa e a janela está aberta, você pode ver até os detalhes da sujeira e, é possível que você se assuste e se veja impotente diante dela. É possível que você ache que não dá conta de limpar tanta coisa. Esse é o maior perigo que você vive nesse momento. O maior perigo é a desesperança; é você perder a fé de conseguir limpar o que tem que limpar, porque você vê a coisa ampliada. Esse é o maior truque da sua mente, do seu “eu” sofredor, para continuar dominando o seu sistema. O exército da luz está chegando para poder expulsar o impostor do trono. O trono do rei está ocupado por um impostor, que é justamente esse “eu” sofredor (essa ideia de “eu”), que está sentado no trono da sagrada sabedoria. A sagrada sabedoria precisa retomar o trono. Você precisa voltar a ser senhor de si mesmo.
Eu costumo fazer uma analogia com o filme do senhor dos Anéis. Estamos chegando no “Retorno do Rei”, mas ainda temos que enfrentar alguns trolls e orcs. (risos) Tem uma cena no filme, que Gandalf diz para os Hobbits ficarem firmes, não importando o que viesse, quando abrissem aquela grande porta. Quando eles abriram a porta, havia aqueles monstros enormes! A impressão é que você vai ser dizimado. Esses trolls e orcs, todo o exército do mal estão dentro de nós. Em síntese, é o seu “eu” sofredor com todas as nove matrizes do ego e todas as suas máscaras. Eles estão vindo com tudo para cima, porque são complexos autônomos. Querem continuar no comando da sua personalidade, porque querem continuar vivos. Tudo que é vivo quer continuar vivendo. O alimento deles são as emoções negativas, que eles mesmos geram para se alimentar. Eles geram medo e ódio, porque se alimentam disso e, porque não querem perder esse alimento. Eles vêm com força total. Eles vão querer provar que esse negócio de espiritualidade é uma mentira. Quê se entregar para mestre coisa nenhuma! Amor coisa nenhuma! Eu não tenho cura, não! Eu não tenho saída, estou condenado a viver no vale da sombra e da morte.
Esse é o seu desafio. Reconhecer a voz do “eu” inferior e ficar firme na sua luz. Pegar a sua espada da verdade, da justiça e do amor e ficar firme no combate. Você tem que jogar o anel no fogo. O anel, que é o desejo incessante de ser alguma coisa que não é. Essa sede de poder infinita. Isso precisa ser transformado, para que você tenha a aspiração sincera. Uma vontade férrea de se tornar um instrumento do amor; uma vontade enorme, de colocar cada célula do seu corpo de acordo com a vontade divina.
Que você possa dizer de verdade “que seja feita a vossa vontade”. Que a sua oração seja: “eu peço força para realizar o que vós determina; que eu seja um contigo; que a nossa ligação nunca seja quebrada; que cada palavra que saia da minha boca seja a expressão do teu santo verbo; que cada ato por mim praticado seja a expressão da tua santa vontade; que eu seja um contigo”. É assim que ancoramos a nova freqüência.
O que pode te ajudar também são alguns cuidados específicos com o seu corpo. Por isso, serão oferecidas algumas aulas de Ayurveda, para te ensinar alguns princípios básicos; para te ajudar a ter uma vida mais saudável e preparar seu corpo para receber essa nova freqüência. Para ajudá-lo a passar por essa mudança de uma forma mais confortável. Às vezes você passa por desconfortos apenas por estar se alimentando de uma forma errada. Nós vamos lhe dar orientações, para que você possa harmonizar o seu sistema. Se você está harmonizando os outros corpos através do sadhana, você terá uma transição mais confortável. Mas não posso dizer que será completamente confortável, porque isso não é possível. Aqui na Índia está mais confortável, mas você ainda tem o karma de voltar para a matrix. E lá está fervendo... Você precisa estar preparado para voltar. Quando esquentar demais, você volta para se reabastecer, até que possa ficar comigo aqui para sempre.
Eu sinto que uma das maiores pressões é para te libertar daquilo que te escraviza. Se você se sente escravizado de alguma maneira, por você mesmo e pelas suas crenças, você vai se sentir pressionado, porque esse é um momento de libertação. Veja a profundidade do que estou dizendo. Se você olha para todos os relacionamentos e a sua relação com o mundo, você vê que é um momento de ancorar a liberdade. E quando eu falo de transitar do medo para a confiança; do ódio para o amor; do estado de separação para a união. Eu estou querendo dizer, que você está caminhando para experienciar a total liberdade. Se estiver se sentido prisioneiro (porque sua mente está condicionada criando esse sentimento), você vai sentir uma pressão para tomar uma decisão.
Eu sinto que tem mudanças que precisam acontecer. É um tempo de se comprometer com a liberdade. Se comprometer com a realidade espiritual, com o amor. O seu Ser está emergindo e precisa de espaço. É isso que eu quero dizer, quando falo que a Mãe divina está parindo a verdade. O seu Ser está vindo e ele precisa de espaço. Por isso acontece um aceleramento no rompimento de apegos e ataduras. Os karmas vão ser estourados. Se estiver consciente disso, será é mais fácil e você poderá ajudar. Mas, se não estiver consciente, claro que vai ser mais difícil. Vocês são pessoas de sorte, porque estão podendo receber o conhecimento que vai facilitar a sua jornada. Vocês têm motivo para agradecer.
(pranam)
Quando posso, eu permito o pranam, porque eu sei o valor disso. Os vedas descrevem que, no mínimo você deve fazer pranam para o seu guru 3 vezes ao dia. Eu faço somente uma vez por dia. Esse é o meu sadhana.
Que a sagrada sabedoria ilumine a sua vida.
Até o nosso próximo encontro.
NAMASTE
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário