6 de mar de 2013

Satsang com Sri Prem Baba Final de Ano, 2010 - Índia


Satsang final de ano, 2010 - Índia 2010/2011
Temas: Satsang final de ano, 2010
Prem Baba: Mais um ciclo se fecha. O que fica deste ano? Quais os aprendizados que ficam gravados na sua alma? O que fica após tantos momentos de alegrias e tristezas? Qual foi o presente que você recebeu neste ano? Qual é o presente que possibilita que você abra o seu coração para agradecer?
Foi um ano muito intenso. O grande mistério se manifestou de uma forma bastante exigente, com o objetivo de te despertar do sonho do apego e da luxúria.
Já é possível agradecer? Veja se já é possível dizer com verdade: graças infinitas Vos dou por tudo que tenho recebido; por tudo aquilo que já posso compreender e por tudo aquilo que ainda não compreendo. Que a nossa ligação nunca seja quebrada. Que eu seja um Contigo eternamente. Que cada palavra que saia da minha boca, seja a expressão do Teu santo verbo. Que cada ato por mim praticado seja a expressão da Tua santa vontade. Que, definitivamente, eu possa compreender que Tu és o meu melhor amigo e que estás em meu favor, a favor da nossa união. E que tudo que acontece aqui é para acordar essa lembrança, a lembrança de que sou um contigo e que esse jogo de Maya, que me leva para a alegria ou para a tristeza, é somente uma forma de me aproximar de Ti.
O que é real? Onde você está? O que você está fazendo? Quem habita este corpo?
A misericórdia do grande professor se manifesta para revelar a verdade, a verdade de que não há separação. Somos o eterno Um. Estamos agradecidos por cada desafio que é colocado na nossa frente. Que possamos aceitar essas oportunidades de evolução por mais difícil que possam parecer.
Eu vejo os aprendizados de 2010 ainda sendo processados. Principalmente o aprendizado que foi o tema central do ano, a superação dos padrões de codependência. Eu vou repetir: você termina essa prova quando deixar o outro livre para inclusive não te amar. Eu me refiro à renúncia de todos os jogos que visam forçar o outro a te amar e a fazer do seu jeito. Eu me refiro a assinar a lei áurea para libertar os escravos que você tem sob suas rédeas. Se esses escravos não fazem do seu jeito você os trata com chibatadas.
Esse aprendizado ainda está ecoando. Foi isso que eu anunciei no início desse ano. Eu disse: a espada da justiça vai focar os padrões de codependência. Se, para sentir prazer, você tem que ver o outro sofrer, vai passar aperto. Mas, como as palavras servem apenas como referências e nós apenas aprendemos vivendo, cada um viveu o que tinha que viver e absorveu o que tinha que absorver. Eu vejo que, com a graça de Deus, pudemos progredir nem que seja um grau em direção à libertação do jogo de acusações e, conseqüentemente, progredimos um grau na vivência da liberdade.  Porque enquanto você for vítima do jogo de acusações, enquanto tiver que acusar alguém pelo fato de estar sofrendo, você é escravo dessa pessoa. A liberdade somente é possível quando você se liberta do jogo de acusações. É claro que estamos falando de apegos. Apego principalmente à ideia de que você precisa ser amado exclusivamente; que faz você ficar apegado ao outro e a coisas que te dão referência de identidade. Como esse é o pilar que estrutura a personalidade, esse foi um ano realmente muito intenso. Mas, eu vejo que foi possível absorver alguma coisa e já temos motivos para agradecer.
Vamos por partes. Primeiro, vamos nos despedir de 2010. Vamos cantar para Shiva, invocando esse poder de transformação para nos ajudar a fechar esse ciclo.
(bhajan para Shiva)
O fogo renova incessantemente a natureza. Que o fogo sagrado possa transformar e queimar os karmas que foram acordados durante esse ano. E, para honrar os presentes recebidos durante o ano, qual é o compromisso que você pode fazer com a luz para auxiliar no processo de descondicionamento e manifestação no seu real e verdadeiro Ser? Qual é a austeridade inteligente que você pode fazer para ajudar a plasmar esse aprendizado?
Eu estou sugerindo esse exercício porque sinto que 2011 vem pedindo essa afinação com o espiritual, vem pedindo o seu comprometimento.
PERGUNTA: Eu sinto que o comprometimento espiritual tem a ver com algo que estou vendo em mim agora e que está gerando uma dúvida. Eu estou focando o meu eu idealizado e, quando cheguei aqui há pouco tempo, você pediu para relaxarmos e essa é a única coisa que não consigo fazer. Quando me pego estou querendo fazer várias coisas, mas sem vontade verdadeira. Ao mesmo tempo tem um pensamento que diz que relaxar é coisa de preguiçoso. Então, há uma pressão.
PREM BABAOk, eu vou te ajudar. Talvez o seu comprometimento seja com a verdade que está se manifestando. Mais vale uma raiva verdadeira do que um sorriso falso. Então, esqueça esse fazer, faça somente aquilo que você está sentindo vontade. É o compromisso com a verdade que está se manifestando. Assim você estará se ajudando. Mesmo tendo que lidar com o medo de me desagradar. Assim você vai entrar em contato com essa projeção.
Cada um sabe o passo que pode dar. Mas, comprometa-se. Tente abrir um espaço para a gratidão. Vamos cantar “Dhanyavad”.
Tente ser verdadeiro na sua gratidão por tudo que recebeu este ano. Dhanyavad é um agradecimento, um agradecimento pela graça recebida, pela guiança e pelos ensinamentos, por mais difíceis que sejam. Porque você já está maduro o suficiente para perceber que eles são um presente para a sua alma, que vêm para libertar o seu amor, iluminar o seu perdão e a sua gratidão; para iluminar a compaixão e a liberdade. Então, na medida do possível, seja verdadeiro. Agradeça o que for possível agradecer. Eu sinto que temos muitos motivos para isso. Agradecer por estarmos encarnados nesse corpo tendo a chance de experimentar o jogo divino nesse plano. Agradecer ao nascer do sol, ao brilho das estrelas, ao vento, ao perfume das flores, ao sorriso das crianças, à esperança verdadeira de que podemos sim nos realizar em Deus, no amor. Que podemos sim nos recordar que somos manifestações do amor divino; que somos manifestações da luz universal. Vamos agradecer por tudo isso. Agradecer a fé que nos traz até aqui. Agradecer a confiança que não nos deixa desistir. Agradecer a força que temos para seguir, a fé para não esmorecer, a luz para enxergar e o amor para agradecer. Que tenhamos amor para agradecer nesse momento.
Vamos incluir nesse ciclo de gratidão os nossos professores, aqueles que nos ajudaram a trilhar o caminho do coração; os nossos amigos, os namorados e namoradas; irmãos, parentes; aquele que nos ofendeu e machucou, mas que nos deu a chance de perdoar; aquele que deu a chance de você abrir um pouco mais o seu coração; até mesmo os amigos invisíveis, os seus guias, os mestres, os aspectos sombrios da personalidade; o orgulho, a luxúria, o medo também foram grandes professores e também merecem os nossos respeitos. Vamos agradecer a tudo e a todos.
Vamos agora ampliar esse campo de prece incluindo todo o planeta Terra; todos os seres visíveis e invisíveis de todos os reinos. Vamos cantar para que todos sejam felizes, para que todos sejam ditosos, para que a existência possa suprir todas as nossas necessidades e para que todos possam se realizar em Deus. Para que todos os seres de todos os mundos sejam felizes. Que nesse momento sejamos emissores de luz. Não apenas centros de recepção, mas também de emissão de tudo quanto é bom, alegre e próspero.
Visualize todo o planeta Terra vibrando por toda parte num azul celeste brilhante. Internamente afirme: Que todos os seres sejam felizes, que todos os seres sejam ditosos, que todos os seres estejam em paz. Que a existência possa suprir todas as suas necessidades. Que todos possam se realizar em Deus. Vamos lembrar-nos de todos os seres de todos os reinos, desde o reino mineral, do reino vegetal, do reino animal, reino hominal, reino devico, celestial... A todos reverenciamos, a todos expressamos o nosso sincero sentimento de que todos sejam felizes. Em especial ao reino humano que vive de um jeito tão desorganizado e que tem sofrido tanto por ser vítima do egoísmo.
Que possamos também lembrar-nos dos nossos líderes, dos governantes, dos políticos, de todos aqueles que estão empenhados em organizar esse planeta. Que eles possam receber um raio de luz dourada, que possa iluminar seu entendimento e que possa ajudá-los a mover-se em direção ao verdadeiro altruísmo, em direção à união, em direção ao amor desinteressado que é o amor verdadeiro.
Essa escola chamada Terra, o terceiro planeta deste sistema solar, nos ensina a amar conscientemente. Se você encarnou nesse plano, você está matriculado nessa escola. Consciente ou não você está fazendo esse curso que é aprender a amar conscientemente, o que significa amar desinteressadamente. Significa querer ver o outro feliz e significa ajudar o outro a realmente manifestar o seu melhor.
Que possamos nos lembrar disso.
Então, para te ajudar a dar mais um passo na realização do amor, eu propus que você trouxesse para mim algo que já tenha compreendido suficientemente e que esteja pronto para renunciar. Um mau hábito, um conflito, um pacto de vingança ou ainda um compromisso com a luz na forma de uma austeridade inteligente que vai ajudar a fortalecer a vontade. Que vai te ajudar a redirecionar os vetores da vontade e te ajudar a se mover para a experiência do prazer positivamente orientado. Essa é a hora.
Lembre-se de que não estou brincando. No decorrer do ano eu vou te lembrar desse compromisso que você está fazendo.
Vamos cantar um pouco mais para celebrar a chegada de 2011 enquanto você faz o seu compromisso com a luz. Se você quiser vir até aqui receber um prasad e adoçar as amarguras de 2010, mas também para adoçar 2011 e firmar o seu compromisso com a luz, com o amor, pode vir.
Nós temos que renovar esse compromisso a cada instante.
Quero aproveitar para agradecer especialmente aqueles que trabalharam para que essa missão se manifestasse em todos os cantos do mundo. Esse ano foi um ano muito importante nesse sentido. Eu quero dizer que nós temos um time realmente maravilhoso. Em todos os países que eu visitei, fiquei muito agradecido e tocado com a devoção, com a entrega, com o talento, com o profissionalismo com que organizaram os satsangs, os retiros e eventos em todos os cantos. Tudo muito lindo.
Eu desejo a vocês muita saúde, paz, prosperidade, alegria e muito amor. Até o nosso próximo encontro.
FELIZ ANO NOVO!
NAMASTE